Tricotomia–da série Rotinas do Parto “Normal”: o que eles fazem por você que mais atrapalha do que ajuda.

Padrão

tricotomia 2

Tricotomi o quê? ´Tricotomia, a raspagem dos pêlos feita na admissão hospitalar. Ah… mas o que que tem, grandes coisa raspar meus pelos… hmmmm… vejamos se é ou não um impecilho ao conforto, bem estar e tranquilidade da parturiente.

Pra começo de conversa, a forma como você se depila ou se não depila, é uma escolha íntima sua! Suas preferências, seu gosto. Como seus cabelos, que você corta e pinta da forma que melhor lhe convier. Alguém impor que você deve se depilar dessa ou outra forma, é pra mim de uma audácia quase equivalente a me dizerem que preciso cortar meu cabelo assim ou assado. Além disso, tem mulheres que preferem cera, outras barbeador, outras apenas aparam os pelos, outras preferem deixar ao natural. A pergunta fundamental, da qual devemos partir é: PRA QUE REMOVER OS PÊLOS DO LOCAL?

Se na hora você pensou: “como assim, Cynara? Por higiêne, claro!!!” então, querida, você precisa rever um pouco sua relação com seu corpo e sua sexualidade. Higiêne? Seus pêlos são sujos, agora? Ou será que o que eles representam é que faz alusão a algo “sujo, proibido”. Parou pra pensar que essa relação é meramente cultural? E justamente em uma cultura onde o corpo maduro de uma mulher é contantemente manipulado para parecer-se eternamente com o de uma menina, a remoção dos pêlos genitais pode estar muito além de uma questão de gosto pessoal ou de moda. É um processo recheado de “entrelinhas”. E ter que “se entregar” que uma pessoa que você nunca viu na vida raspe os pelos da sua intimidade em uma momento de extrema vulnerabilidade é completamente simbólico, minha amiga! É submeter-se, ceder, calar, entregar-se, subjulgar-se. “Purifiquem meu corpo para que eu possa adentrar em seu templo asséptico”.

Agora visualize a cena: você, em trabalho de parto, com contrações. Se ainda não passou por isso, acredite: a última coisa que você vai querer é ficar deitada de costas, ainda mais em posição ginecológica. E como se não bastasse o desconforto da posição, vai ter alguém manipulando sua genitália com um objeto cortante (uuuui!). Claro que você vai querer ficar o mais estática possível, por mais que as contrações estejam te torturando. Olha, pra mim, é inconcebível, ainda mais por um argumento que não se sustenta: prevenção de infecções. Há até quem diga que a tricotomia pode ter efeito contrário e provocar microfissuras na pele que serviriam como porta de entrada para infecções.

E se fazem tricotomia para deixar o local onde será feita a incisão limpo, opa! Parei aqui!!! Que incisão? Episiotomia? MAs não esse tal de “pique” que a OMS desaconselha e que já teve sua aplicação rotineira desaconselhada desde 1985? É! Então, se não é para haver corte, para que remover os pelos do local? E se o objetivo fosse apenas esse, pra quê raspar todos os pêlos? Que raspassem apenas no local da incisão, se houvesse necessidade de incisão ou seja: QUASE NUNCA por que conheço profissionais que aboliram a episio há anos e concluiram que ela de fato não justifica e outros que a usam muito cautelosamente, em casos muito específicos (tema de outro post). Assim Tricotomia deveria ser ainda mais rara que a prórpia episio.

Ainda não te convenci da inutilidade desse ritual bizarro? Como se não bastasse ser inútil, ainda causa incômodo, pois quando os pelos começarem a crescer, vai pinicar, coçar, irritar e você lá, com um recém nascido nos braços, vai coçar com que mão?! Brincadeira, mas fala sério, ninguém merece. Enfim, a OMS não recomenda a realização rotineira de tricotomia, não existe fundamentação científica para esta prática e não, você não precisa se submeter à isto.

DICA DO DIA: Amiga gestante, está sofrendo com a maldita cândida? Saiba que ela é super comum na gravidez, por fatores imunológicos, hormonais, dentre outros. MAS o que fazer? passar a gestação inteira se medicando? O que esse assunto tem a ver com esse Post??? PELOS! Sim, seus pelos esixtem e estão ali por algum motivo. Os pêlos protegem a vulva, ajudam a manter a umidade e temperatura ideais, além de servirem como barreira mecânica de proteção. Perceba se sua cândida não aparece depois que se deplila. Se a resposta for sim, que tal mudar o “corte” por alguns meses? Tenta deixar os pelos crescerem no local, depois teste “tosas” alternativas, aparando os pelos moderadamente ou apenas depilando a virilha. Quem me ensinou isso foi o terceiro obstetra da minha primeira gestação e funcionou super bem! Depois da gestação (e do pós parto, pois se no pós parto a gente não consegue nem fazer a sobrancelha, quem dirá depilação íntima, rsrsrs) você volta a se depilar como sempre fez (ou não).

Para saber mais: artigo interessantíssimo!

http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v41n1/v41n1a10.pdf

Anúncios

»

  1. Pingback: Rotinas do Parto NORMAL – o que eles fazem por você que mais atrapalha do que ajuda | criaminha

  2. A tricotomia neste caso é feita para eliminar as chances de haver algum tipo de infecção na hora do parto. Para evitar que em caso de rompimento da pele vaginal, não suture juntamente os pelos, e para não encostar no bebê, podendo causar alergia e várias outras coisas no recém-nascido. Imagine quantas bactérias podem entrar em contato com a mulher e o bebê no momento do nascimento, podem ficar “escondidas” entre os pêlos… É sim, uma questão de higiene. Fica a dica.

    • As bactérias entram em contato sim e são benignas. Justamente por isso tem se adotado a conduta de esfregar uma gaze na vagina e depois no bebe nascido de cesariana, para que seja colonizado por estas boas bacterias da mãe e nao pelas patologicas do hospital. Recomendo fortemente o documentário Microbirth. Os pelos existem para proteção e sua remoçao pode favorecer a instalação de organismos patologicos.

      • Ok, aí sua buceta rasga e o pessoal não dá o ponto e vc tbm reclama. Que tal confiar mais nos médicos ou então virar uma pra dar pitaco? O mundo tá cheio de expert em documentário estrangeiro, puta que o pariu! Ninguém tá interessado em buceta nenhuma na obstetrícia, amiga. Vcs feminazis são muito perturbadas. Caralho!

      • Joana, estou realmente encantada com o seu vocabulário. Mas enfim, quem falou que não é pra dar ponto em caso de laceração? recebi pontos no meu primeiro parto, muito embora não tenha sido feito tricotomia nem episio e minha recuperação foi excelente. Talvez o problema da obstetrícia “default” seja esse, não se preocupar com a vagina alheia. Como assistir um parto sem se preocupar com a vagina dos outros? Até onde eu sei, ela é parte do parto e há de se haver uma preocupação em mantê-la integra ou o menos lesionada possível. Beijos de luz pra ti e acredite, um diploma não tem valor algum quando sua educação deixa tanto a desejar.

  3. Pingback: Rotinas do Parto “normal”– o que eles fazem por você que mais atrapalha do que ajuda | Criaminha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s